O que faz você feliz?

Você já parou para pensar o que faz você feliz? Ficar até mais tarde na cama, encontrar dinheiro esquecido em um bolso ou saborear um prato feito especialmente para você são alguns bons palpites. Mas a felicidade não é percebida da mesma maneira por todas as pessoas e ela pode ir muito além do que imaginamos.

A psicóloga Sonja Lyubomirsky explica em seu livro “The How of Happiness: A New Approach to Getting the Life You Want” que a felicidade de uma pessoa depende 50% da genética, 10% das circunstâncias e os 40% restantes dependem apenas da vontade de cada um de nós em mudar.

Enquanto alguns esperam a felicidade bater à porta, outros preferem correm atrás do que faz bem. Se você faz parte do segundo grupo, confira essa lista desenvolvida pelo Business Insider. Você vai notar que a felicidade pode estar onde você nem mesmo imagina!

#1 – Desenhar comidas
Não há dúvidas de que um belo pedaço de pizza pode deixar você mais feliz. Mas talvez o fato de não ser um alimento lá muito saudável, além de ter uma grande quantidade de calorias, possa acabar com sua alegria na mesma proporção.

No entanto, existe uma alternativa muito mais saudável para deixar você feliz: desenhar! Por mais estranho que pareça, um estudo publicado no Journal of Behavioral and Brain Science descobriu que desenhar comidas calóricas – como um bolo ou uma pizza – ou doces pode melhorar o seu humor.

E não importa se você está ou não com fome, os pesquisadores desvendaram que o impacto positivo da imagem no humor independe de outros fatores. E aí, já está com papel e caneta na mão?

#2 – Ser otimista e realista
Não basta apenas acreditar em um futuro melhor ou ser realista sobre a sua vida, a psicóloga Sophia Chou defende que as pessoas mais felizes são aquelas que conseguem equilibrar o otimismo e a realidade.

Os chamados “realistas-otimistas” são a combinação perfeita dos tipos de personalidade que podem levar uma pessoa ao sucesso. Ao contrário dos idealistas, as pessoas com essa personalidade desejam encarar situações desafiadoras com a clareza da realidade e, para isso, usam a criatividade e seu lado mais positivo para resolver os problemas e ser mais feliz.

#3 – Sujar as mãos
Talvez isso explique porque as crianças parecem tão alegres e satisfeitas quando reviram a terra em uma brincadeira qualquer. Um estudo buscou entender porque ficamos tão felizes ao sentirmos o cheiro de terra molhada de chuva e descobriu que existe uma bactéria no solo que tem a capacidade de produzir efeitos semelhantes aos antidepressivos.

A pesquisa sugere que a bactéria Mycobacterium vaccae estimula a liberação de serotonina no cérebro e sabe-se que baixos níveis de serotonina podem causar depressão. Pacientes com câncer relataram melhora na sua qualidade de vida quando foram tratados com a bactéria. Isso fez com que os pesquisadores repensassem se não seria igualmente saudável que os adultos sujassem suas mãos de lama de vez em quando.

#4 – Trabalhar com flores
Se algum dia você pensar em largar tudo e mudar de profissão, considere a possibilidade de ser um florista ou um jardineiro. Talvez por influência da mesma bactéria que comentamos no tópico anterior, os profissionais que trabalham com flores e plantas foram considerados os mais felizes pela organização vocacional City and Guilds.

Entre os pontos positivos da profissão, mais de 80% dos floristas e jardineiros entrevistados revelaram que consideram seu trabalho útil e recompensador, além de se sentirem reconhecidos e afirmarem que suas habilidades são exploradas diariamente.


#5 – Ter um único parceiro
Também não é preciso discutir o fato de que o sexo faz a vida das pessoas mais feliz. Um estudo publicado no American Economic Review entrevistou mil mulheres e descobriu que o sexo era o que mais trazia felicidade de uma lista com 19 atividades.

No entanto, outro estudo divulgado no Journal of Consumer Psychology aponta que dormir com uma única pessoa pode ser mais satisfatório do que ter vários parceiros ao longo de um ano. “Passear no carrossel duas vezes por semana pode ser melhor do que descer uma vez por ano na montanha-russa”, é o que diz o texto dos responsáveis pela pesquisa.

#6 – Gastar com pequenos prazeres
O mesmo estudo que descobriu que ter apenas um parceiro pode trazer mais felicidade aponta que os pequenos prazeres da vida podem ser mais recompensadores do que grandes investimentos. Isto é, uma porção extra de chantilly, uma manicure bem feita ou um belo par de meias macias podem trazer muito mais felicidade do que um carro conversível ou grandes viagens de férias.

Os pesquisadores ressaltam que a felicidade está mais diretamente associada à frequência do que a intensidade que as experiências positivas causam nas pessoas. Por esse motivo, transformar grandes eventos em pequenos instantes de felicidade pode ser muito mais proveitoso. Então você já sabe – prefira duas sessões de massagens de 30 minutos do que uma longa sessão de 1 hora.

#7 – Almoçar na praia
Almoçar na sua mesa de trabalho pode ser um indício de que as coisas estão atribuladas e isso certamente não lhe trará felicidade. Então, que tal mudar o seu local de almoço para sair da rotina?

Os pesquisadores da Universidade de Sussex, na Inglaterra, estudaram os níveis de felicidade de funcionários que almoçavam em diferentes locais e descobriram que os trabalhadores que passavam alguns minutos por dia diante do mar eram mais felizes. Em último lugar, aqueles que ficavam presos à mesa do trabalho foram considerados os mais infelizes.

Tudo indica que isso acontece porque sair de um ambiente fechado faz com que o sol e o vento afastem a tristeza. Outro dado interesse da pesquisa é que os funcionários que almoçavam no parque se mostravam mais positivos com relação ao seu trabalho em comparação com aqueles que iam para casa ou frequentavam restaurantes.

#8 – Arrumar a cama
Quer ser feliz de maneira rápida e simples? Então arrume a sua cama!

Gretchen Rubin, criadora do The Happiness Project, defende que arrumar a cama é “um dos passos mais fáceis e rápidos de cultivar um senso de ordem” e, segundo ela, a organização contribui para a paz interior. Ao fazer a cama, recuperamos a sensação de controle e nos sentimos mais leves, defende a profissional.

Graham Hill, fundador do TreeHugger.com, sugere uma atividade com efeito semelhante. De acordo com a sua palestra no TED, é preciso esvaziar o quarto. Quanto menos coisas estiverem ocupando espaço, mais feliz você será.

#9 – Ter foco
Por mais que fazer várias coisas ao mesmo tempo seja uma habilidade impressionante, você pode acabar se tornando infeliz por isso. Um estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que pessoas que não se concentram nas atividades que estão realizando são menos felizes do que as outras.

Os psicólogos Matthew Killingsworth e Daniel Gilbert alertam que cerca de 46% das pessoas passam as primeiras horas de seu dia pensando em outras coisas e não se concentram no que estão fazendo. “A habilidade de pensar no que não está acontecendo é uma conquista cognitiva que tem um custo emocional”, concluiu o estudo.

#10 – Morar na Austrália
Se mudar para a Austrália não é tão simples quanto arrumar a cama, mas pode ser uma boa opção para você colocar na sua lista de projetos futuros. Pelo segundo ano consecutivo, o país foi eleito o mais feliz do mundo pela OECD (Organization for Economic Cooperation).

Graças à saúde, às altas taxas de empregos e à forte participação cívica, 88% dos australianos se consideram felizes. “A Austrália se sai excepcionalmente bem nas medições de bem-estar, o que podemos notar pelo fato de estar entre os principais países em uma série de tópicos do Better Life Index [índice de qualidade de vida]”, indica a OECD em seu site.

#11 – Comer frutas e vegetais diariamente
Além de fazer bem para a sua saúde, consumir frutas e vegetais regularmente pode fazer de você uma pessoa mais feliz. Um estudo do National Bureau of Economic Research revelou que as pessoas que consomem pelo menos sete porções de frutas e vegetais diariamente são mais felizes do que aquelas que ingerem poucas quantidades desses alimentos.

“Quando comparamos os níveis referentes ao consumo de pequenas e grandes quantidades de frutas e vegetais por dia, o efeito varia de 0.25 a 0.33 pontos de satisfação. Para colocar em perspectiva, o conhecido efeito de estar desempregado corresponde a uma perda de 0,90 pontos nos níveis de satisfação”, explicam os autores.

#12 – Sustentar uma posição de poder
Pessoas poderosas – seja no trabalho, no relacionamento ou entre os amigos – tendem a ter vidas mais felizes, é o que aponta o estudo da Universidade de Tel Aviv, em Israel. A pesquisa, que contou com 350 voluntários, mostrou que aqueles que se sentiam mais poderosos também se mostravam mais satisfeitos com suas vidas, especialmente no trabalho.

“Ao fazer com que as pessoas sejam leais a seus desejos e inclinações, a serem autênticas, o poder faz com que os indivíduos vivenciem grande felicidade”, conclui o estudo.

#13 – Ter uma habilidade
Desenvolver uma habilidade – como tocar um instrumento musical ou saber fazer cálculos complexos de cabeça – pode ser trabalhoso e causar stress. Porém, a longo prazo, isso pode fazer com que as pessoas se sintam felizes e contentes com suas vidas, é o que indica um estudo publicado no Journal of Happiness Studies.

“Frequentemente as pessoas desistem de seus objetivos porque sentem stress, mas descobrimos que no final existem vantagens por aprender a fazer algo bem. Mas o melhor é que não é preciso alcançar seu objetivo para ver os benefícios na sua felicidade e bem-estar”, explica Ryan Howell, co-autor do trabalho.

#14 – Selar seus arrependimentos em um envelope
Pode até parecer estranho, mas um estudo descobriu que reunir materiais que trazem a lembrança de experiências ruins e lacrá-los dentro de um envelope pode melhorar os sentimentos com relação ao acontecimento.

“O que funciona é quando as pessoas selam materiais que são relevantes para memórias negativas que elas têm. Funciona porque não é uma maneira de controlar explicitamente as emoções”, declarou o co-autor Dilip Soman, da Universidade de Toronto, no Canadá.

#15 – Estar cercado de pessoas felizes
Pesquisadores que investigaram cerca de cinco mil pessoas durante 20 anos descobriram que as emoções são como germes – conforme as pessoas veem umas às outras em estados emocionais específicos, essas emoções se espalham de um indivíduo para outro como se fosse uma “contaminação emocional”.

Consequentemente, pessoas que estão cercadas de amigos, familiares e colegas felizes ou que estão no centro de um círculo de amizades tendem a ser mais felizes no futuro, concluíram os pesquisadores.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...